Bolsas asiáticas fecham sem direção única

No Japão, Coreia do Sul e Taiwan, os mercados fecharam nas máximas do dia, após exibirem alguma volatilidade

ter, 13/03/2018 - 06:52

As bolsas asiáticas ficaram sem direção única nesta terça-feira (13), com investidores à espera de novos dados de inflação dos EUA para calibrar suas apostas para a trajetória dos juros do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). No Japão, Coreia do Sul e Taiwan, os mercados fecharam nas máximas do dia, após exibirem alguma volatilidade.

Em Tóquio, o índice Nikkei subiu 0,66% hoje, a 21.968,10 pontos, acumulando ganhos por quatro pregões consecutivos e sustentado pela fraqueza do iene em relação ao dólar durante a madrugada. Na capital sul-coreana, Seul, o Kospi avançou 0,42%, a 2.494,49 pontos, impulsionado por seu principal componente, a Samsung Electronics (+3,9%). Na bolsa taiwanesa, o Taiex registrou ganho de 0,85%, a 11.095,63 pontos, atingindo nova máxima em seis semanas.

Na China, por outro lado, os mercados ficaram pressionados após Pequim revelar planos de unir os reguladores bancário e de seguros do país para criar um poderoso órgão de supervisão. O Xangai Composto recuou 0,49%, a 3.310,24 pontos, com as perdas lideradas por ações de corretoras e seguradoras, enquanto o Shenzhen Composto, formado em boa parte por startups, caiu 0,71%, a 1.895,31 pontos.

Também ficou no vermelho o índice filipino PSEi, que teve baixa de 0,40% em Manila, a 8.419,57 pontos.

Em Hong Kong, o Hang Seng também foi afetado pela notícia de que o governo chinês deseja criar um super órgão supervisor, mas acabou encerrando o pregão em alta de marginal de 0,02%, a 31.601,45 pontos. Ajudaram papéis de grandes bancos, como os do Agricultural Bank (+5,4%), que planeja um aumento de capital equivalente a US$ 15,8 bilhões.

Há expectativa na Ásia - e nos mercados globais - para os últimos números de inflação ao consumidor dos EUA, que serão divulgados às 9h30 (de Brasília) e podem ajudar a determinar com que velocidade o Fed elevará juros este ano. Na sexta-feira (09), dados de inflação salarial abaixo do esperado geraram especulação de que o BC americano poderá manter o plano original de aumentar juros apenas três vezes este ano. Mas alguns analistas ainda apostam na hipótese de uma quarta elevação de juros nos EUA em 2018.

Na Oceania, a bolsa australiana interrompeu uma sequência de três pregões de ganhos, influenciada por quedas em ações de mineradoras, petrolíferas e grandes bancos domésticos. O S&P/ASX 200 caiu 0,36% em Sydney, a 5.974,70 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.

COMENTÁRIOS dos leitores