Aliados dos EUA buscam como evitar tarifação de metais

União Europeia (UE) e Japão, dois importantes aliados que correspondem juntos por cerca de 25% do comércio anual de bens nos EUA expressaram séria preocupação

seg, 12/03/2018 - 19:30

Autoridades americanas e europeias planejam novas negociações comerciais nesta semana, ao passo em que aliados dos Estados Unidos procuram formas de evitar a tarifação sobre as importações de aço e alumínio, que deve atingir duramente países como Brasil, Coreia do Sul e Japão. Enquanto isso, a China sinaliza que está preparada para retaliar, caso o presidente Donald Trump siga com os planos.

União Europeia (UE) e Japão, dois importantes aliados dos americanos, correspondem juntos por cerca de 25% do comércio anual de bens nos EUA. Os líderes das duas regiões expressaram séria preocupação durante o fim de semana, pedindo para que Washington os exclua das medidas protecionistas.

O representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, encontrou-se com a comissária de comércio da UE, Cecilia Malmstrom, e seu contraparte japonês, Hiroshige Seko, em Bruxelas, nesse sábado. As autoridades não comentaram como se darão as próximas discussões sobre o assunto.

O secretário de Comércio do Reino Unido, Liam Fox, também deve tratar do assunto com autoridades americanas, numa viagem a Washington marcada para esta semana.

Trump, por sua parte, parece irredutível, dizendo ontem que as tarifas sobre os metais são seu "bebê".

Após a reunião com Lighthizer, Malmstrom disse que "não há clareza imediata sobre o procedimento exato de isenção por parte dos EUA, logo as conversas continuarão ao longo desta semana".

Lighthizer também não deu uma resposta clara se o Japão será isento das tarifações, de acordo com a agência de notícias japonesa, Kyodo.

Hoje, o ministro do Comércio da China, Zhong Shan, disse que Pequim não quer uma guerra comercial e não iniciaria uma, mas deixou claro que o governo está pronto pra retaliar. "Podemos lidar com qualquer desafio", disse Zhong em um comunicado.

O governo Trump não tem um plano definido para isentar países das tarifas, embora autoridades tenham dito que México e Canadá, que negociam a revisão do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), devem se livrar da tarifação. Fonte: Dow Jones Newswires.

COMENTÁRIOS dos leitores