Gestante é diagnosticada erroneamente com HIV por hospital

Unidade de saúde foi condenada a pagar R$ 40 mil pelo falso diagnóstico

por Jameson Ramos seg, 05/03/2018 - 10:49
Pixabay A condenação ainda cabe recurso Pixabay

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) condenou o Hospital São Francisco, que fica na região de Ceilândia, a indenizar uma mulher por falha no atendimento médico e falso diagnóstico de HIV. Mãe e filha foram privadas do convívio, tendo que consumir medicamentos de combate ao vírus. Segundo consta nos autos da condenação, esses remédios teriam provocados efeitos colaterais à recém-nascida. A mãe teve os seios enfaixados, sendo orientada a não amamentar a criança. A condenação foi publicada na última sexta-feira (2).

Ao que o TJDF informou: "a autora sustenta ter sofrido choque emocional, seguido de ofensas mútuas entre o casal, ante a recíproca acusação de infidelidade conjugal. Conta que seu marido chegou a pensar em suicídio, só tendo sido dissuadido da ideia pela sogra; e que ainda no hospital foi vítima de preconceito por parte dos agentes de saúde, que expuseram os fatos a outros pacientes e acompanhantes". Só após a realização do exame de "contraprova" concluiu-se pela inexistência da infecção viral.

O hospital, em sua defesa, afirmou que o motivo de terem informado o resultado do teste rápido antes da contraprova e orientado a suspensão da amamentação seria "justo e cabível", ante a prevenção ao bebê; e que os supostos efeitos colaterais narrados não tiveram relação com a aplicação de antirretrovirais. Por fim, alegou que o Teste Rápido em gestante segue orientação do Ministério da Saúde e que não houve qualquer falha de procedimento.

"Desenvolvendo a atividade que desenvolve, deveria o réu cercar-se de todas as cautelas para que um diagnóstico falso positivo não viesse a desencadear tamanho sofrimento aos seus pacientes, como os que foram narrados nos autos, submetendo-os a condutas terapêuticas traumáticas e desnecessárias", pondera o julgador.

Por essas questões, o juiz condenou o Hospital São Francisco a pagar a quantia de R$ 40 mil, pelos danos sofridos pelos envolvidos. Do valor total, R$ 15 mil vai para a mãe, R$ 15 mil para o esposo e R$ 10 mil para a bebê. A decisão ainda cabe recurso. 

COMENTÁRIOS dos leitores