Diagnóstico precoce ajuda na cura do câncer infantil

Os casos mais comuns são leucemias, que afetam a medula e representam até 35% dos casos de câncer infantil

por Sarah Abrão sex, 24/11/2017 - 12:55

O Ministério da Saúde informou que as chances de cura para as crianças e adolescentes diagnosticadas no início do câncer chegam a 80%. 

Em muitos casos, os sintomas são semelhantes aos de doenças comuns, como vômitos, dores de cabeça, perda de equilíbrio, dificuldade de visão, dores nos ossos e aparecimento de nódulos. Os tumores atinguem crianças com idades entre 0 a 14 anos.

Em crianças e adolescentes, os casos mais comuns são leucemias, que afetam a medula e representam até 35% dos casos de câncer infantil; e tumores no Sistema Nervoso Central, que somam 26% dos casos, principalmente aos 10 anos de idade. 

Por ano são registrados, em média, 9 mil novos diagnósticos de câncer infantil. Neste ano, a estimativa é de 12,6 mil casos. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer infantil reflete em até 4% dos tumores malignos na população em geral e representa a principal causa de morte entre jovens de 1 a 19 anos.

Os pacientes diagnosticados são tratados com sessões de quimioterapia ou radioterapia em Centros Especializados em Atendimento Infantil, onde convivem com outras crianças. Em alguns casos, é indicado o transplante de medula óssea ou a imunoterapia, que é um tratamento de doenças pela modificação do sistema imunitário.

COMENTÁRIOS dos leitores