Comércio varejista fica estável em julho, diz pesquisa

Segundo os dados analisados, o varejo acumulou ganho de 3,1% se comparado ao mesmo período do ano passado e sem influências sazonais; os destaques são: setor de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo

por Caroline Nunes ter, 12/09/2017 - 17:47

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PCM), divulgada hoje (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o comércio varejista apresentou variação nula (0,0%) no volume de vendas no mês de julho na série livre de influências sazonais*. Nesse período, o varejo acumulou ganho de 2,2%.

A análise mostra também que, se comparado a julho de 2016, o volume de vendas apresentou alta de 3,1% - variação acumulada de 0,3% nos sete primeiros meses de 2017, sem ajuste sazonal. Segundo a gerente da PMC, Isabella Nunes, o resultado apresentado é o melhor desde 2013. “É um ajuste comum na série depois de três meses consecutivos. Com ganho de 2,2% ter uma estabilização é algo completamente esperado. É factível.”

O setor de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo está entre os três que mais avançaram nas vendas, com variação de 0,7%, entre junho e julho. Os outros destaques foram: tecidos, vestuário, calçados (0,3%); e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (4,4%). Houve queda no setor de combustíveis e lubrificantes (-1,6%); artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-0,4%); e artigos de uso pessoal e doméstico (-0,2%). "A estabilização do comércio em julho deste ano após três meses consecutivos com resultados positivos representaram ganho de 2,2%, na comparação com o mês anterior. O resultado é normal e não significa interrupção no crescimento do setor", disse a gerente.

*Influência ou ajuste sazonal: acerto que se faz em função da variação das estações do ano.

COMENTÁRIOS dos leitores