Quiropraxia é opção alternativa para curar dores na coluna

No Recife, a busca pela técnica fisioterápica que busca prevenir e tratar desalinhamentos nas articulações do corpo humano tem crescido nos últimos anos

por Eduarda Esteves dom, 18/06/2017 - 11:42
Reprodução/Internet Reprodução/Internet

Dores crônicas no pescoço e na coluna, problemas nas principais articulações dos ombros e muita tensão muscular, além da restrição de movimentos no corpo são muitas vezes ignorados por grande parcela da população brasileira. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a dor nas costas é uma das doenças mais frequentes e a estimativa é de que 80% da população mundial sofrerá, ao menos uma vez na vida, com o problema.

No Brasil, segundo dados Agência Nacional de Saúde (ANS), 36% da população tem problemas de coluna, ou seja 70 milhões de habitantes.Para sanar as dores dos pacientes, muitas vezes, médicos prescrevem relaxantes musculares e anti-inflamatórios, mas nem sempre o resultado é eficaz. No cenário nacional, técnicas de tratamento alternativo crescem em meio a ineficiência de remédios químicos.

Atualmente a terceira maior profissão da saúde no mundo ocidental, com mais de duas mil pessoas recebendo seus benefícios diariamente, a Quiropraxia é uma técnica fisioterápica que busca prevenir e tratar desalinhamentos nas articulações do corpo humano. A proposta é diagnosticar, tratar e prevenir as desordens do sistema neuro-músculo-esquelético.

O quiropraxista Roberto Júnior, vice-presidente da Associação Nordestina de Quiropraxia (ANEQUI), explica em termos gerais que a técnica baseia-se no restabelecimento da harmonia do corpo através do realinhamento da coluna vertebral. “Ela funciona como um agente facilitador da cura porque melhora todo o equilíbrio corporal, permitindo uma melhor comunicação do sistema nervoso com a musculatura”, explicou.

No Recife, a busca pela prática tem crescido bastante, principalmente por causa da influência das redes sociais. Apesar disso, ainda são poucas clínicas que oferecem a modalidade de tratamento na cidade. “A gente percebe que muitos pacientes sofrem porque não sabem dessa possibilidade e alguns profissionais de saúde também não conhecem e acabam não indicando o tratamento”, lamentou Roberto.

Os principais benefícios da prática são a redução das dores e a prevenção de lesões. As sessões ajustam a musculatura e restauram a movimentação correta dos músculos. A técnica não causa dores e traz uma sensação de alívio ao paciente.  Para o fisioterapeuta Roberto Júnior, a quiropraxia deveria ser adotada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), além das empresas utilizarem a técnica para prevenir a LER (Lesões por Esforços Repetitivos) entre os funcionários.

De acordo com o quiropraxista Roberto Júnior, o tratamento feito da forma correta não oferece grandes riscos. “Os perigos existem como qualquer outra técnica manual, então é importante que o paciente esteja nas mãos de um profissional bem capacitado para que ele saiba a melhor maneira de realizar o seu trabalho”, ressaltou. O tratamento pode ser feito desde uma criança até um idoso, não há restrições de idade.

História - A quiropraxia ou cura por meio de técnicas manuais foi descoberta e iniciada pelo médico norte-americano Daniel David Palmer, em 1895, nos Estados Unidos. No Brasil, a técnica somente começou a ser difundida a partir de 1992, por meio da criação da Associação Brasileira de Quiropraxia. Estima-se que existam, atualmente, cerca de 90 mil profissionais desta área em todo o mundo.

Embed:

COMENTÁRIOS dos leitores