Venezuela registra nova morte durante protestos

A oposição convocou para hoje novas manifestações pacíficas nos mesmos bairros e centros urbano

sex, 21/04/2017 - 14:22
JUAN BARRETO/AFP JUAN BARRETO/AFP

O prefeito do município de Sucre, na região metropolitana de Caracas, Carlos Ocariz, informou hoje (21) que um homem morreu ontem à noite no bairro popular de Petare, no leste da cidade, durante os protestos contra o governo e pediu que as autoridades investiguem o caso para encontrar e punir os culpados.

"Com muita dor informo a morte por disparo de arma de fogo de Melvin Guaitan, um humilde trabalhador que morava no bairro Petare, em Sucre", disse Ocariz no Twitter.

Em outra mensagem, o prefeito afirmou: "Melvin foi assassinado na entrada do bairro 5 de Julho durante o protesto esta noite. Exigimos investigação e punição aos culpados!".

Ontem à noite, depois de mais um dia de manifestações que foram repelidas pelas forças de segurança, houve protestos em vários bairros populares do leste e do oeste de Caracas, que também foram reprimidos pelos agentes policiais.

A vítima de Sucre se soma às outras nove pessoas que morreram durante os protestos nas últimas três semanas, incluindo um agente da Guarda Nacional Bolivariana (GNB, polícia militarizada).

A oposição responsabilizou as forças de segurança que reprimiram as manifestações pelas mortes, enquanto o governo do presidente Nicolás Maduro acusou o antichavismo de semear o "ódio" entre os cidadãos, o que teria causado as mortes.

Maduro acusou diretamente os militantes de partidos pertencentes à aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) de atirarem contra os manifestantes. Ontem, o presidente venezuelano também anunciou que processará o líder opositor Henrique Capriles por difamar seu governo e o exército ao acusá-los pelas mortes.

Além das mortes, os protestos deixaram centenas de feridos e mais de 550 detidos, dos quais 334 continuam presos, segundo a Organização Não Governamental Fórum Penal Venezuelano.

A oposição convocou para hoje novas manifestações pacíficas nos mesmos bairros e centros urbanos e para amanhã convidou os venezuelanos a marcharem de forma silenciosa em homenagem aos mortos.

Dez pessoas morrem em saque a padaria

Pelo menos dez pessoas morreram ontem (20) à noite quando participavam de um saque em uma padaria no distrito popular de El Valle, no oeste de Caracas, na Venezuela. A imprensa local garantiu que oito pessoas morreram eletrocutadas e duas foram atingidas por disparos de arma de fogo.

A Agência de notícias EFE constatou que funcionários do Corpo de Investigações Científicas Penais e Criminalísticas (CICPC) da Venezuela tinham chegado à padaria para recolher os corpos.

Segundo alguns veículos da imprensa venezuelana, os oito eletrocutados teriam recebido choques de um cerca elétrica instalada no estabelecimento para impedir roubos e saques, enquanto outros meios afirmaram que um cabo de alta tensão se soltou quando os saqueadores tentavam entrar no local.

*Da Agência EFE

COMENTÁRIOS dos leitores