Prazo de filiação para eleição dos rodoviários é encerrado

As inscrições de chapas ocorrem nos dias 12 e 13 de março

por Jorge Cosme ter, 11/03/2014 - 13:06
Augusto Cataldi/LeiaJáImagens/Arquivo Manifestação da oposição realizada em janeiro Augusto Cataldi/LeiaJáImagens/Arquivo

A polêmica eleição para presidente do Sindicato dos Rodoviários está cada vez mais perto de um desfecho. A última etapa foi a conclusão do prazo de filiação dos funcionários interessados em participar da eleição. A inscrição das chapas está marcada para 12 e 13 de março e as eleições ocorrerão nos dias 29 e 30 de abril.

De acordo com a Comissão Eleitoral do Ministério Público do Trabalho (MPT), foram feitas 522 inscrições no MPT, além de 249 no sindicato até o último dia, na sexta-feira (7). Segundo o representante da oposição CSP – Conlutas, Aldo Lima, a expectativa era que houvesse mais inscrições. “Apesar disso, eu acredito que temos número suficiente para vencer a situação”, comenta Lima. A análise dos pedidos de filiação será feita pelo próprio sindicato no prazo de 10 a 14 de março. 

São esperadas as inscrições de três chapas: a situação, representada pelo atual presidente Patrício Magalhães; a oposição CSP – Conlutas, representada por Aldo Lima; e a oposição Central Única dos Trabalhadores, representada por Roberto Carlos Torres. Segundo Roberto Carlos, a CUT ainda tentou uma aliança com a CSP, que não aceitou. “Nós verificamos que era o mais viável, queríamos pensar de uma forma coletiva e evitar dividir os votos. Isso não quer dizer que nos achamos enfraquecidos, até  porque realizamos uma pesquisa na semana passada e verificamos que estamos na liderança com 35%, enquanto o Conlutas e a situação têm 27% e 7,7%, respectivamente”, informa Torres.

Aldo Lima esclarece, entretanto, que a decisão de não se aliar foi tomada entre os integrantes da oposição. “Sempre tivemos o cuidado de dividir o que era oposição e o que era situação. No período da greve, a CUT se aliou ao sindicato e isso pesou muito na nossa decisão”, esclarece o representante da CSP Conlutas.

Antes das eleições ainda faltam definir alguns detalhes, como locais das urnas e tipo, pois o Conlutas também pede urnas eletrônicas. 

Histórico – No dia 31 de janeiro foi realizado um protesto pela oposição na Avenida Conde da Boa Vista. Eles buscavam cancelar o edital da eleição lançado pela Sindicato, que dava o período de apenas um dia para as inscrições de chapa. Patrício Magalhães está há 33 anos no cargo de presidência. 

COMENTÁRIOS dos leitores