Santa é amassado, consegue empate, mas segue na lanterna

Ilusão de um time organizado para anular o time da casa e explorar os espaços abertos na zaga paraibana durou apenas 10 minutos

seg, 13/05/2019 - 22:07
Paulo Cavalcanti/BotafogoPB Paulo Cavalcanti/BotafogoPB

Ainda não foi dessa vez que o Santa Cruz conseguiu justificar a alcunha de favorito da série C, justificado pelas boas partidas da Copa do Brasil. Pelo contrário, os tricolores voltaram a jogar mal e o jogo diante do Botafogo (PB) foi um festival de passes errados e desorganização. No lado do Belo, a mesma intensidade de outras partidas, com velocidade, mas sem grande técnica. Destaque para o lateral direito Israel, que voltou a ser o principal jogador do time finalista da Copa do Nordeste.

O próximo compromisso do Santa – que segue na lanterna do grupo A - é diante do seu torcedor, contra o Sampaio Corrêa, no próximo sábado (18). Já o Belo vai até Natal para encarar o ABC, no próximo domingo (19).

Começo promissor, gol e retranca

O Santa Cruz até que começou bem a partida diante do Botafogo. Mas a ilusão de um time organizado para anular o time da casa e explorar os espaços abertos na zaga paraibana durou apenas 10 minutos. Os tricolores chegaram a sair na frente, com gol de Pipico, em pênalti discutível. Depois, só deu Belo.

O Botafogo teve amplo domínio de bola e chegou ao empate após vacilo do garoto João Victor, que foi cortar um cruzamento no estilo chaleira e acabou entregando um presente nos pés do Felipe Alves, que fuzilou Anderson, sem chances.

Os donos da casa ainda tiveram duas faltas perigosas a seu favor. Em uma das oportunidades, Anderson espalmou para cima um chute violente batido quase em cima da linha da grande área. Desorganizado, o Santa não conseguiu marcar bem e não criou nenhuma outra oportunidade de gol.

Amassado

O Botafogo voltou ainda mais aceso e amassando o time coral na defesa. Leston voltou com duas alterações, tirando Augusto e Charles que haviam recebido cartões, mas sem mudanças táticas, aparentemente.

Apesar do volume de jogo, o Belo não conseguia criar chances claras. Mas também não sofria, visto que o Santa Cruz errava muitos passes e não conseguia articular nenhuma jogada ofensiva.  O jogo seguia para seu fim quando Pipico teve duas chances de dar a vitória ao Santa. Mas as duas bolas chutadas, após tabelas com Everton e Guilherme Queiroz, respectivamente, bateram na zaga.

Ficha do jogo:

BOTAFOGO (PB): Saulo; Israel, Donato, Lula e Fábio Alves (Charles); Rogério, Marcos Vinícius (Enercino), Clayton, Juninho e Dico; Felipe Alves (Hiago).Técnico: Evaristo Piza

SANTA CRUZ: Anderson; Marcos Martins, João Victor, William Alves e Bruno Ré; Charles (Allan Dias), Diego Lorenzi e Everton; Misael (Guilherme Queiróz), Augusto (Carlos Renato) e Pipico. Técnico: Leston Júnior

 

Árbitro: Wanderson Alves de Sousa (MG)

Auxiliares: Leonardo Henrique Pereira (MG) e Breno Rodrigues (MG)

Cartões Amarelos: Charles, Augusto, William Alves, Allan Dias (SCR); Clayton, Rogério, Juninho, Dico (BOT)

Cartão Vermelho: Allan Dias

COMENTÁRIOS dos leitores