Náutico vence o Bahia e continua na briga do Nordestão

Na Arena de Pernambuco, os torcedores acompanharam uma partida movimentada. No final, Timbu segurou a pressão da equipe tricolor

por Nathan Santos sab, 10/03/2018 - 17:56
RAFAEL VIEIRA/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO . RAFAEL VIEIRA/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

Em um confronto que apenas a vitória seria suficiente para se manter na Copa do Nordeste, o Náutico encarou o Bahia, na tarde deste sábado (10), na Arena de Pernambuco. Empurrado pelos torcedores alvirrubros, o time de Roberto Fernandes conseguiu bloquear as investidas tricolores e ainda abriu o placar na primeira etapa com Robinho. No segundo tempo, o Bahia pressionou, mas não conseguiu balançar as redes. O resultado de 1x0 fez o time pernambucano respirar no Nordestão e continuar na briga pela a classificação para a segunda fase da competição regional.

O jogo

Logo no início do confronto o torcedor do Náutico reiterou a expectativa de que seria um desafio difícil. Com uma equipe apresentando bom desempenho técnico, o Bahia chegou com perigo logo aos quatro minutos. O meio campo Vinícius arriscou de fora da área e obrigou o arqueiro alvirrubro a fazer uma grande defesa, evitando o gol tricolor.

A resposta alvirrubra, no entanto, foi fatal. Exatamente aos dez minutos, o centroavante Ortigoza não desistiu de brigar pela bola na área baiana e a redonda acabou chegando para Robinho. O camisa 6 dominou, limpou e bateu rasteiro, no canto direito do goleiro Douglas, para marcar o primeiro gol da partida e explodir a massa alvirrubra na Arena de Pernambuco.

Empolgada com o gol, a torcida do Náutico incendiou a equipe do Timbu. Por pouco, o segundo tento não saiu aos 12 minutos; depois de uma bola levantada na área, o zagueiro Breno chegou livre, mas cabeceou para fora.

Em mais uma investida do Timbu, o atacante Wallace Pernambucano furou aos 22 minutos uma bola dentro da área do Bahia. Era uma chance clara de gol. No entanto, a bola sobrou para o estreante Wendel, que deu uma bomba de perna esquerda para fora.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Náutico recuou em uma estratégia de contra-ataque. Bem postada, a equipe do técnico Roberto Fernandes bloqueou as infiltrações do Tricolor de Aço e, em algumas oportunidades, ainda saia com perigo.

Náutico segura o Bahia no segundo tempo

Instantes após o início do segundo tempo, o Bahia se lançou com tudo ao ataque. Dava indícios, inclusive, que a pressão seria maior contra a defesa do Náutico. Depois de receber a bola, Júnior Brumado, que entrou na vaga de Kayke, passou pela marcação e bateu forte. O goleiro Bruno rebotou; a redonda, então, chegou aos pés de Edigar Junio, que finalizou, porém o arqueiro do Timbu salvou a equipe pernambucana de novo.

Já aos 12 minutos, em mais uma tentativa de empate do Bahia, o Náutico passou por novo susto. De longe, Nino Paraíba soltou uma bomba, mas a bola passou sobre o travessão de Bruno.

Dois minutos depois o Náutico respondeu com Ortigoza. O atacante recebeu bom passe de Wallace Pernambucano e, de perna direita, bateu forte, no canto do arqueiro tricolor. Douglas se esticou e botou para escanteio.

Após os 30 minutos do segundo tempo, a partida ficou eletrizante. O Bahia pressionava a defesa do Náutico, mas sofria perigosos contra-ataques. O Tricolor de Aço, em mais uma investida para mexer no placar, desperdiçou uma chance clara; brilhou a estrela do goleiro alvirrubro Bruno. Aos 37 minutos, depois de um cruzamento, a bola sobrou livre para o atacante Júnior Brumado empatar o confronto, mas o goleiro do Timbu se esticou e fez uma defesa espetacular.

O placar continuou em 1x0 para o Náutico. Resultado extremamente importante, uma vez que o Timbu continuou na briga da Copa do Nordeste, com quatro pontos na terceira colocação do Grupo C do Nordestão. O Botafogo-PB é o primeiro com novo pontos, enquanto o Bahia se manteve na segunda posição com seis. 

FICHA DO JOGO

Competição: Copa do Nordeste

Local: Arena de Pernambuco – São Lourenço da Mata-PE

Náutico: Bruno, Thiago Ennes, Breno, Camutanga e Kevyn; Negretti e Jobson (Medina); Wendel (Josa); Robinho, Wallace Pernambucano e Ortigoza (Rogerinho). O técnico é Roberto Fernandes.

Bahia: Douglas Friedrich, Nino Paraíba, Tiago, Lucas Fonseca e Léo; Edson e Elton (Élber - Allione); Vinícius e Zé Rafael; Kayke (Júnior Brumado) e Edigar Junio. O técnico é Guto Ferreira.

Arbitragem: Francisco Carlos do Nascimento

Assistentes: Rondinelle dos Santos Tavares – AL / Esdras Mariano de Lima Albuquerque – AL

Gols: Robinho

Cartões amarelos: Lucas Fonseca; Zé Rafael; Léo;  / Wendell; Medina; Kevyn; Thiago Ennes

COMENTÁRIOS dos leitores