Diretoria explica problemas financeiros do Náutico

Bloqueio judicial de verba atrapalhou os planos do clube, segundo diretores

por Nathan Santos ter, 28/03/2017 - 19:05
Brenda Alcântara/LeiaJáImagens/Arquivo Jogadores do Náutico estão liberados para dar entrevistas Brenda Alcântara/LeiaJáImagens/Arquivo

A situação do Náutico não é das melhores, no que diz respeito ao panorama financeiro. Tanto que os diretores de futebol Eduardo Henriques e Marcilio Sales conversaram com a imprensa na tarde desta terça-feira (28), na tentativa de explicar os atrasos salariais e de direito de imagem dos atletas.

Mas antes de abordar os problemas financeiros, Eduardo Henriques afirmou que nenhum jogador do Timbu está proibido de dar entrevista aos jornalistas. O argumento, segundo ele, responde informações veiculadas pela imprensa de que os atletas não falariam. “Até estranhei algumas situações dizendo que a gente adotou a lei do silêncio no Náutico”, declarou.

Sobre o quesito atraso salarial, o diretor começou a entrevista avisando que apenas os atletas ficarão cientes sobre quando o dinheiro será pago. Em seguida, Marcilio Sales assumiu o posto de entrevistado e tentou esclarecer as dívidas alvirrubras.

“No ano de 2017, o Náutico deve um salário e dois (meses) direitos de imagem. Do ano passado ficou o restante de alguns atletas, e o que colocamos é que no início do ano, a partir de março, a gente daria uma solução definitiva para os atletas que renovaram. A diretoria do Náutico em minuto algum se esquivou”, declarou Sales. 

Os diretores também afirmaram que as dívidas deste início de ano só aconteceram por causa de um bloqueio judicial, na área civil, que impediu o uso de recursos financeiros por parte do Náutico. Eles não revelaram o valor e nem detalhes da ação na Justiça, mas afirmaram que a surpresa, considerada bastante negativa, atrapalhou os planos do clube. Eduardo Henriques pediu paciência e garantiu que a diretoria está trabalhando para resolver o impasse.

“Quero deixar bem claro que o Náutico vive esse momento. O começo é que está difícil e ninguém está mexendo com a receita do Náutico para frente. Nós não vamos desandar. Estamos atrasando por causa de uma surpresa negativa de um bloqueio judicial. A gente vai pagar”, garantiu Sales, sem revelar a quantia bloqueada, segundo ele, desde o início deste mês.  

COMENTÁRIOS dos leitores