Nacional Ceará Paraíba Pará Pernambuco São Paulo

Inglaterra organiza revelação coletiva de jogadores gays

Associação de futebol no país pretende, em conjunto com atletas, que revelação seja feita no início da temporada 2017/2018

por Rodrigo Malveira sex, 17/02/2017 - 10:47
Divulgação/FA Presidente da Football Association, Greg Clarke é quem tem tomado a frente para ajudar atletas gays Divulgação/FA

Com um tabu histórico no meio do futebol não é muito comum ver jogadores assumidamente homossexuais. No Brasil, por exemplo, nenhum atleta em atividade é abertamente declarado gay. Porém, se por aqui no país ainda existe muito preconceito por parte de todos os envolvidos no esporte, na Inglaterra essa é uma barreira que pretende ser quebrada muito em breve.

Segundo Greg Clarke, presidente da Football Association (FA), órgão governamental que rege o futebol no país, existe a intenção de promover uma revelação coletiva da sexualidade entre atletas que atuam na Premier League. Em entrevista ao jornal The Times, Clarke afirmou que vem conversando com atletas e a intenção é de que o anúncio seja feito no período que antecede o início da temporada de 2017/2018 do futebol no país.

Apesar da intenção ser concreta, o dirigente sabe que ainda precisará ter cautela para realizar esse anúncio. Mesmo tendo feito uma pesquisa onde a maioria dos torcedores disse não encontrar problemas em ter um jogador homossexual no seu time, o presidente da FA sabe que esses atletas ainda poderão sofrer algum tipo de rejeição por isso.

“Fui perguntado se o futebol está preparado para jogadores de alto nível se assumirem (homossexuais) e respondi que não tinha certeza. Depois, teve uma enquete que disse que as pessoas apoiariam um jogador gay no seu próprio time. Sim, mas estou preocupado com o que eles diriam de um gay no outro time. Não que eles fariam coisas ruins, mas nós devemos nos preparar bem”, destacou ao jornal britânico.

Clarke reforça também que não vem forçando atletas a se assumirem, e sabe que alguns ainda preferirão manter sigilo sobre suas vidas pessoais. “É muito difícil encontrar uma representatividade gay de jogadores porque alguns deles estão feliz com a sexualidade e não querem que ninguém saiba. Não quero fazer parte do processo que diz "você precisa se assumir". Isso não é certo. Pessoas são cautelosas, é um caminho sem volta. Uma vez que você esteja fora do armário, você está fora”, concluiu.

Em entrevista à BBC Rádio 5 no ano passado a filha do ex-jogador John Fashanu (primeiro a assumir a homossexualidade no futebol em 1990), Amal Fashanu revelou que atualmente conhece sete jogadores homossexuais na Premier League, nenhum deles abertamente assumidos.

LeiaJá também

--> Time do interior de SP proíbe gritos homofóbicos em jogos

--> Relembre jogadores 'marqueteiros' e provocadores

COMENTÁRIOS dos leitores