O Sport é tricampeão da Copa do Nordeste

O Leão empatou por 1x1 com o Ceará, na Arena Castelão, em Fortaleza

por Clauber Santana qui, 10/04/2014 - 00:01

FORTALEZA - O recado havia sido dado na semana passada, na Ilha do Retiro, pelos rubro-negros: "o campeão voltou!". Da mínima chance de classificação, ainda na fase de grupos, ao título no final. Assim foi o Sport. Com o empate por 1x1, nesta quarta-feira (9), diante do Ceará, no Castelão, e uma campanha crescente na competição, tornou-se tricampeão da Copa do Nordeste. Para voltar a vestir a região de vermelho e preto após 14 anos.



A emoção fez parte do capítulo final. Principalmente após o gol do Ceará, marcado por Magno Alves, aos 44 minutos da etapa inicial. Porém, para evitar maiores sofrimentos, Neto Baiano, de pênalti, marcou o tento de empate, aos cinco minutos do segundo tempo para garantir o título do Nordestão e o Sport na Copa Sul-Americana.



Insistente, Ceará abre o placar com Magno Alves

O placar do primeiro jogo influenciou diretamente na etapa inicial. Com a vantagem de dois gols, o Sport começou a partida marcando forte, com posse de bola – como pediu o técnico Eduardo Baptista -, e saindo para o ataque com tranquilidade. O Ceará era o oposto. Nervoso, mesmo com o apoio da torcida, não conseguia imprimir seu ritmo de toque de bola e abusava das ligações diretas.



Em consequência disso, o duelo demorou a ter chances claras de gol. As primeiras foram dos donos da casa com Ricardinho, de falta, e Anderson, de cabeça, ambas para fora. O Leão também não ficou para trás e chegou com perigo. Ewerton Páscoa fez grande jogada e arrematou próximo à meta de Luís Carlos. Em seguida, Wendel, livre na área, chutou forte, mas a bola foi para fora.



Correndo contra o tempo, o Vozão foi mais incisivo nos minutos finais. Magno Alves perdeu uma boa oportunidade ao tentar um voleio frustrado na área. Entretanto, na segunda que teve, o Magnata colocou no fundo das redes. Souza cruzou pela direita e o camisa 11 se antecipou a Magrão para marcar o gol do Ceará. A tensão virou euforia no Castelão, que balançou com a festa da torcida.



De pênalti, Neto Baiano garante título do Leão

A volta do intervalo prometia de ser muita emoção. O que ninguém esperava é que fosse logo tão cedo. Aos cinco minutos, a defesa do Ceará vacilou, Aílton invadiu a área e foi derrubado por Luís Carlos. Pênalti claro marcado pelo árbitro. Na cobrança, o artilheiro Neto Baiano bateu forte, no meio da barra e empatou. Na verdade, ele ampliou a vantagem rubro-negra na soma dos dois resultados. E matou as esperanças dos donos da casa.



Sem mais nada a perder, Sérgio Soares colocou outro atacante no time. Tadeu no lugar de Souza. Enquanto Eduardo Baptista mandou Rithely na vaga de Ewerton Páscoa.  Mas não adiantou muito, porque as poucas jogadas trabalhadas, foram desperdiçadas pelos cearenses. Aos gritos de “Olé” e de “É campeão”, o árbitro encerrou a partida para a festa dos cerca de cinco mil rubro-negros. A minoria no Castelão, porém, a mais feliz.



Ficha do jogo



Ceará 1

Luís Carlos; Samuel, Sandro, Anderson e Vicente; Amaral, Ricardinho (Rogerinho) e Souza (Tadeu); Assisinho (Leandro Brasilia), Magno Alves e Bill. Técnico: Sérgio Soares



Sport 1

Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Ewerton Páscoa (Rithely), Rodrigo Mancha, Wendel (Igor), Aílton e Felipe Azevedo (Oswaldo); Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista



Local: Arena Castelão (Fortaleza)

Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)

Assistentes: Adson Marcio Lopes Leal (BA) e Ailton Farias da Silva (SE)

Gols: Magno Alves (aos 41 do 1ºT) e Neto Baiano (aos 6 do 2ºT)

Cartões amarelos: Bill e Luís Carlos(Ceará); Neto Baiano e Magrão (Sport)

Público e renda: 61.240 \ R$ 1.476.187,00

COMENTÁRIOS dos leitores