Padrão Fifa em vermelho e preto: conheça o CT do Sport

Com cerca de 8,4 hectares, o Centro de Treinamento José de Andrade Médicis já recebeu investimento de R$ 16 milhões

por Clauber Santana sex, 14/02/2014 - 07:30

Um espaço vermelho e preto em meio ao verde, no bairro de Paratibe, na Zona Norte da Região Metropolitana do Recife. Do portão de entrada ao espelho do banheiro: tudo ressalta o Sport. E, mesmo estando a pouco mais de 25 km da Ilha do Retiro, o Centro de Treinamento José de Andrade Médicis é motivo de orgulho para os rubro-negros.  Com cerca de 8,4 hectares, o local – que foi utilizado pela equipe profissional do Leão na pré-temporada – já tem estrutura de invejar vários clubes do Brasil, e ainda tem muito a melhorar.



A equipe do Portal LeiaJá foi conhecer as dependências do CT rubro-negro e os guias, responsáveis pela apresentação do ambiente foram: o diretor Camilo Lellis, o engenheiro Luciano Alves e o administrador Roberto Marcone. O trio está, diariamente, acompanhando o funcionamento das obras, que seguem a todo o vapor.











Já foram gastos cerca de R$ 16 milhões (R$ 2 milhões foi pago pelo Banco BMG, ex-patrocinador do clube) no Centro de Treinamento, que tem cinco campos de futebol. Todo o investimento também servirá para cinco seleções na Copa do Mundo: Japão, Costa Rica, México, Alemanha e o segundo colocado do Grupo C (Colômbia, Grécia, Costa do Marfim ou, novamente, os japoneses). Por este motivo, muita coisa está sendo reformulada para o Mundial.



Acesso



A estrada que leva ao portão principal do Centro de Treinamento ainda está com problemas e fica quase inacessível em tempos de chuva. Durante a Copa das Confederações, o Uruguai teve dificuldades com a estrada enlameada e, por pouco, não atrapalhou a preparação. No entanto, a obra de pavimentação de acesso, em 1,6 km, já foi licitada e estará pronta no próximo mês de maio. A Prefeitura do Recife é quem vai arcar com os custos dos R$ 2 milhões que serão investidos.



Grama diferente



Apesar da grama nos estádios da Copa serem do tipo Bermuda, o do Centro de Treinamento do Sport é Esmeralda. Nada que vá atrapalhar as estrelas do Mundial. A qualidade é bem semelhante, apesar de possuir folhas médias. E também é resistente a pisoteios e não tem a necessidade de manutenção intensa.



Até o dia 3 de maio, quando a Fifa assumirá a administração do CT para a Copa do Mundo, o Campo 1 receberá o sistema de drenagem e iluminação para os treinamentos das seleções. A partir desta data e até o fim do Mundial, o local se tornará um Campo Oficial de Treinamento (COT)















Para a base do Leão



Praticamente tudo o que está pronto (à exceção do restaurante, no tópico a seguir), é voltado especialmente para as divisões de base. Contudo, a estrutura foi utilizada pelo time profissional durante a pré-temporada deste ano. Os jovens atletas rubro-negros já têm à disposição: vestiário, rouparia, sala da comissão técnica, médica e de fisioterapia. Além do hotel com 20 suítes (com dois beliches cada), ar-condicionado e TV a cabo. Aliás, um detalhe curioso é que das 80 camas, apenas quatro são maiores, feitas especialmente para os goleiros. Zagueiros e atacantes mais altos não têm o mesmo “privilégio”.



Ainda assim, os materiais adquiridos são de qualidade e o elenco rubro-negro não passou dificuldade durante o tempo de preparação. “Não tem luxo, mas também não economizamos em nada. Queremos oferecer a melhor estrutura”, ressaltou o diretor do CT Camilo Lellis.





Restaurante de luxo



Com capacidade para 100 pessoas, é o único local que servirá tanto para a base quanto para o profissional, e está em pleno funcionamento. Foram gastos cerca de R$ 600 mil na cozinha, que comporta equipamentos modernos e profissionais. A câmara frigorifica, para conservar os alimentos, e um forno industrial foram os principais investimentos do Sport.



Inclusive, alguns dos alimentos são cultivados no próprio CT. Na horta, nas proximidades da entrada principal, são plantados coentro, tomate, macaxeira, entre outras frutas, verduras e legumes.







Estrutura para profissionais



A academia, o vestiário, as salas médicas, de fisioterapia e hidromassagem estão em pleno avanço nas obras. Todas as estruturas devem ser inauguradas até março para que as seleções possam utilizá-las. Entretanto, alguns pontos tiveram de ser alterados, como por exemplo, nos vestiários. Os chuveiros elétricos serão trocados por aquecedores. Isto significa que os azulejos – colocados a pouco tempo – terão de ser quebrados para que sejam instalados os registros dos chuveiros de água fria e quente.





O hotel e a lavanderia também estão em construção. Porém, o prazo de entrega é para agosto deste ano – após o Mundial. Com essas duas últimas obras, a diretoria rubro-negra prevê gastar em torno de R$ 2 milhões.











Previsão para fim das obras



Apesar de serem cautelosos quanto à finalização de todas as dependências, o engenheiro Luciano Alves acredita que o CT ficará 100% concluído em pouco mais de um ano. Isto porque outras dependências ainda estão na pauta da diretoria rubro-negra.  “A expectativa é de que tudo esteja pronto até o final de 2015. Falta a sala de imprensa, consultório, academia da base e a sala de jogos”, explicou.

COMENTÁRIOS dos leitores