Mauricio de Sousa: ‘Não conhecia a realidade dos negros’

Cartunista e criador da Turma da Mônica começou a retratar famílias negras em suas histórias após conversar com seus familiares

por Nataly Simões seg, 10/06/2019 - 18:11

Após o sucesso de Milena, a primeira personagem negra do sexo feminino na Turma da Mônica, o cartunista Mauricio de Sousa, de 83 anos, revelou que demorou para criar um protagonista negro nas suas histórias em quadrinhos porque não percebia a importância da representatividade.

“Eu demorei para criar um personagem como a Milena porque eu não conhecia a realidade dos negros, principalmente a das crianças negras. Eu tive colegas negros na infância e na fase adulta também mas o Jeremias, que foi meu primeiro personagem negro, nunca foi protagonista. Depois de muitos anos fui reparar nisso”, conta o desenhista.

O personagem Jeremias foi criado em 1960 e faz parte da "Turma do Bermudão". Foto: Divulgação

Mauricio de Sousa acrescenta que notou que tinha que retratar famílias negras em seus trabalhos somente após conversar com pessoas que fazem parte da sua equipe no estúdio, que leva o seu nome, e com seus familiares.

“Foi conversando, inclusive, com a minha filha Marina, que é muito preocupada com esse tipo de ausência de personagens representativos que eu cheguei à conclusão de que estava na hora de estudar com profundidade o dia a dia das famílias negras, para que pudéssemos retratar nas histórias uma sociedade plural, da forma que ela tem que ser vista e mostrada para a criançada”, explica o desenhista.

A personagem Milena foi criada em 2017 e sua família esteve na capa da edição 45 da revista Turma da Mônica. Foto: Divulgação

“Eu fico muito feliz com esse sucesso que a Milena está fazendo e olha o que estávamos perdendo ao não abrir os olhos para essa necessidade da população negra”, completa o criador da Turma da Mônica.

No final de junho, estreia o primeiro espetáculo circense-musical da Mauricio de Sousa Produções, o “Brasilis”, que celebra a diversidade cultural e que traz a personagem Milena, entre outros que são a cara do Brasil, como o indígena Papa-Capim, entre os protagonistas.

COMENTÁRIOS dos leitores