Game of Thrones chega ao fim no auge da popularidade

Oitava e última temporada da série começa neste domingo (14)

sab, 13/04/2019 - 16:05
Robyn Beck O elenco de Robyn Beck

A oitava e última temporada da série "Game of Thrones" promete ser uma apoteose, repleta de surpresas, para alegria e tristeza de milhões de fãs da produção, uma fantasia medieval que conquistou o grande público e não apenas os "geeks".

Quem vai reinar no território imaginário de Westeros, cenário da série? As apostas já começaram, afirma Rupert Adams, da casa britânica William Hill, e o silencioso Bran Stark (Isaac Hempstead-Wright) aparece no momento como o favorito, à frente dos mais glamorosos Jon Snow (Kit Harington) e Daenerys Targaryen (Emilia Clarke).

Há vários meses os fãs discutem o fim da série, descrita como a mais ambiciosa da história da televisão, com uma última temporada que custou 15 milhões de dólares por episódio, segundo a revista Variety.

O primeiro dos seis episódios da oitava temporada será exibido no domingo 14 de abril pela HBO.

"Estou tão animada que comprei a edição limitada de Johnny Walker (com as cores da série) e eu nem bebo uísque", afirmou Lauren Christison ao descrever sua expectativa para o episódio, que deve assistir ao lado da irmã, a responsável por seu fanatismo.

Os 67 episódios já exibidos desde 2011, e também os livros de George R. R. Martin (As Crônicas de Gelo e Fogo) que foram a base de "Game of Thrones", abriram aos fãs um universo quase ilimitado.

O site de referência 'Archive Of Our Own' (AO3) registra mais de 22.000 "fanfictions", textos escritos por fãs e derivados de "Game of Thrones", produção que já venceu 47 prêmios Emmy, o principal da TV americana, um recorde para uma série.

No ano passado, a convenção 'Con of Thrones' recebeu 5.000 pessoas em Nashville, informa Melissa Anelli, presidente de empresa organizadora, a Mischief Management, que espera um número similar este ano, em julho.

"O nível de envolvimento dos fãs é enorme", explica.

"Já existiram séries viciantes, mas nunca neste nível", afirma Lauren Christison.

Sombria, com uma complexidade incomum, violenta, medieval, "Game of Thrones" não apresentava o perfil típico de um sucesso de grande público, mas sua aspiração épica e a profunda dimensão humana seduziram telespectadores além do nicho masculino "geek".

Após "O Senhor dos Anéis" e "Star Wars" no cinema, "os filmes da Marvel realmente fizeram com que o nerd virasse 'mainstream'", o que ajuda a explicar o sucesso de "Game of Thrones", afirma Senia Hardwick, uma fã da saga que conheceu a esposa, Cass Fazio-Hardwick, em um encontro de fãs.

"Eu acho que 'GoT' prende as pessoas porque os temas poder, amor, família e as convicções estão presentes em cada personagem", destaca Christison.

- E após o fim? -

"O arco da história é tão vasto que pode agradar vários tipos de telespectadores", observa Lisa Woolfork, professora de Literatura da Universidade da Virginia, que oferece um curso sobre "GoT".

"A intriga política, o drama familiar, a ficção histórica, as espadas e a feitiçaria, todos os estilos estão representados".

A serie também "é um um incrível comentário sobre o mundo moderno, apesar de uma fantasia, ressalta Valerie Garver, professora de História Medieval na Universidade de Northern Illinois, que também oferece um curso sobre "Game of Thrones".

Ela cita a famosa e recorrente frase "Winter is coming" (O inverno está chegando), que prevê uma temperatura glacial em breve, mas que talvez também pode ser considerada um presságio para o fim do mundo, e na qual George R.R. Martin reconheceu uma possível aceno alegórico para a emergência da mudança climática.

O temba é um elemento central da última temporada, com a ameaça do "Rei da Noite" e seu exército de zumbis.

"O que as pessoas fazem quando aparece um problema que parece não ter solução e que poderia destruir a humanidade?", resume Valerie Garver. "Elas vão tentar resolvê-lo ou prestarão atenção a coisas que parecem mais imediatas?".

Embora alguns considerem que a série poderia ter mais uma ou duas temporadas, a maioria dos fãs aceita o fim iminente, incluindo Lauren Christison, que disse estar "pronta para o choque de quem vai viver e quem vai morrer".

Para Melissa Anelli, a paixão por "GoT" não acabará em 19 de maio, data de exibição do último episódio. Apesar de não ter decidido se organizará uma convenção de fãs em 2020, ela acredita que "assim como com Harry Potter, a comunidade de fãs seguirá existindo".

O sexto livro de George R.R. Martin, muito aguardado, deve atiçar a chama, assim como uma próxima série, uma "prequel", situada antes do início da história de "Game of Thrones".

COMENTÁRIOS dos leitores