Peça de García Lorca volta a ser encenada em Belém

Alunos da ETDUFPA montam célebre tragédia do poeta e dramaturgo espanhol depois do sucesso da temporada anterior

qua, 16/01/2019 - 07:51
Danielle Cascaes/Divulgação Montagem de obra clássica do espanhol García Lorca terá nova temporada em Belém Danielle Cascaes/Divulgação

Quando uma obra é considerada clássica, vários temas que podem ser identificados nela se tornam atemporais. Tais temas conseguem transcender o contexto no qual a obra foi lançada e se renovam constantemente. Assim acontece com "A Casa de Bernarda Alba", o último texto escrito pelo escritor espanhol Federico García Lorca, publicado em 1936, que estreia sua segunda temporada nos palcos de Belém, em uma montagem colaborativa entre os alunos dos cursos técnicos de teatro, cenografia e figurino, da Escola de Teatro e Dança da UFPA (ETDUFPA).

Na obra de García Lorca, uma viúva, chamada Bernarda, impõe um rigoroso luto de oito anos na casa onde vive com as cinco filhas, a governanta, uma criada e a mãe, considerada “louca”. A atmosfera de opressão que toma conta do ambiente é atravessada por temas como romance, inveja, intrigas, machismo e o relacionamento instável entre as cinco filhas de Bernarda – mulheres extremamente diferentes entre si. Apesar de viverem em uma casa na qual portas e janelas estão constantemente trancadas, o luto imposto não impede que as filhas de Bernarda alimentem sonhos, desejos de mudar a realidade que as rodeiam e anseiem pela liberdade, segundo Karine Jansen, uma das diretoras da montagem. Tais temas, apesar dos mais de 80 anos de distância entre a publicação da obra e a atual encenação, são extremamente atuais e muito perceptíveis no atual contexto sócio-político.

O espetáculo, dirigido por Jansen juntamente com Larissa Latif, fica em cartaz de 18 a 20 e 25 a 27 de janeiro (sexta a domingo), no Teatro Universitário Cláudio Barradas, com sessões às 20 horas, com ingressos nos valores de R$ 14,00 (inteira) e R$ 7,00 (meia-entrada).

Por Lucas Corrêa, especialmente para o LeiaJá.

 

COMENTÁRIOS dos leitores