Projeto Laços celebra elo cultural entre Belém e Portugal

Evento promovido pela Prefeitura de Belém e Unesco reuniu música, histórias, culinária, exposições e poesia, nos dias 7 e 8 de junho

ter, 12/06/2018 - 11:35

O projeto "Laços Belém – Portugal’’ celebrou a mistura da cultura do Pará e de Portugal. O evento foi promovido pela Prefeitura de Belém e Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). A programação ocorreu nos dias 7 e 8 de junho, na Estação das Docas e praça Frei Caetano Brandão, bairro da Cidade Velha.

O projeto "Laços’’ deu continuidade às ações do programa Cidades Criativas da Gastronomia, que tem aprovação da Unesco. Belém foi declarada Cidade Criativa da Gastronomia em 2015 e em 2017 sediou o Primeiro Encontro das Cidades Criativas da Gastronomia da Unesco, realizado nas Américas.

Na quinta-feira (7), um jantar para convidados e autoridades no restaurante Restô do Parque, no Parque da Residência, abriu o evento. O jantar foi assinado pelo chef português Vítor Sobral, que é referência na gastronomia de Portugal, e pela chef paraense Wânia Martins. Na ocasião, foi exibido um vídeo que faz o diálogo entre a capital paraense e Lisboa. A cantora Fafá de Belém foi empossada embaixadora dos Laços Culturais entre Belém e Portugal, honraria concedida por meio de um decreto municipal assinado pelo prefeito Zenaldo Coutinho.

Na sexta-feira (8), a programação começou às 9 horas, na Estação das Docas, com duas exposições, uma de azulejaria portuguesa e outra de fotografias históricas. A exposição de fotografias mostrou as primeiras famílias de imigrantes portugueses que chegaram a Belém.

À tarde, a programação começou às 14 horas, ainda no teatro Maria Sylvia Nunes, onde foram exibidos vídeos gravados em Belém e em cidades portuguesas, mostrando as influências entre os dois locais. Em seguida, houve a participação do ator Alexandre Borges, que recitou obras do poeta português Fernando Pessoa e do brasileiro Vinicius de Moraes. Ao lado do ator, a cantora paraense Lucinnha Bastos cantou obras de poetas paraenses.

Às 17 horas, no Complexo Feliz Lusitânia, teve início do Festival Gastronômico, ao ar livre, que reuniu restaurantes paraenses e portugueses. O festival foi aberto ao público. Barraquinhas foram instaladas no entorno da praça Frei Caetano Brandão, entre as igrejas da Sé e de Santo Alexandre. O público pôde comprar e degustar as culinárias paraense e portuguesa, além de vinhos, espumantes, sorvetes e frutas regionais.

Luciana Centeno, 31 anos, professora de Gastronomia da Universidade da Amazônia (Unama), estava com o estande "Nayah Chocolates da Amazônia" e apresentou uma linha de chocolates que representa pontos turísticos de Belém, com sabores que foram desenvolvidos para representar a região paraense. "Nessa linha, a gente tem o chocolate da Ilha do Combu, que é feito com cacau de várzea. O chocolate com jambu, que homenageia o Museu Emílio Goeldi. A gente tem também o chocolate que homenageia a Estação das Docas, traz um chocolate com grãos de café. Temos o chocolate de castanha do Pará com biscoito de castanha do Pará, e a gente fala da Belle Époque. Por fim, temos o chocolate de açaí com tapioca, que homenageia o Ver-o-Peso", contou Luciana.

Fafá de Belém apresentou o show "Coração Lusitano: Fados e Canções Portuguesas", que lotou a igreja Santo Alexandre. O show foi aberto ao público.

Para encerrar a noite, o grupo Mistura Regional apresentou o show de danças folclóricas e Alba Mariah mostrou "Alba Mariah Canta Belém-Portugal", em um palco armado na praça.

 Por Amanda Lima.

COMENTÁRIOS dos leitores