Nerd Weekend mostra como empreender na cultura pop

Encontro para as comunidades nerd e geek, na Feira do Empreendedor, em Belém, indica como esse mercado está se expandido no Pará

dom, 20/05/2018 - 10:40
Divulgação Encontro de cultura pop levou muita gente à Feira do Empreendedor, em Belém Divulgação

“Eu sou uma nerd. Resolvi trabalhar com o que eu gosto”, disse Darleni Magalhães organizadora da Nerd Weekend. Com o tema “Cultura Pop no Pará: diversão e negócios”, o evento teve por objetivo mostrar como empreender no campo da cultura nerd e geek, durante a Feira do Empreendedor, na quinta-feira (17), em Belém.

Mais de 300 pessoas participaram dos painéis e das palestras com profissionais convidados a falar sobre esse mercado que está crescendo na capital e no interior do Estado. Para Darleni, que é organizadora e planejadora de eventos, o mercado paraense, para a comunidade geek e nerd, tem potencial para ser explorado. “Eu pensei nele quando estive no ano passado na CCXP - Comic Con Experience, em São Paulo. E me veio um sonho de conseguir fazer um evento bacana em Belém”, disse a organizadora.

 Por isso, a Nerd Weekend foi voltada para o negócio com profissionais paraenses que conseguiram se consolidar no mercado. Como o ator paraense Guilherme Gonzales, que é roteirista na Rede Globo. Também foram convidados o dublador da Cartoon Network Eduardo Borgerth, a Liga Cosplay, AnimeGeek e as Ousadas.

Devido a esse tema diferenciado, o público foi bem diversificado. Desde crianças até pessoas com intenção de aprender para abrir seu próprio negócio. “Já fui procurada para realizar no interior do Estado. Tem gente vindo para saber como pode fazer na sua cidade, e é curioso porque nós não conhecemos a comunidade nerd e geek, ela não está mapeada”, afirmou Darleni. Ela acrescentou que daqui a uns anos o mercado ainda estará muito mais diversificado, pois a faixa etária do nerd mudou: antes era a partir dos 20 anos de idade, hoje se concentra dos 13 aos 17 anos. “Provavelmente esses adolescentes vão entrar no mercado, e o primeiro passo para quem quer entrar nesse campo de trabalho é decidir qual caminho seguir."

 Em uma pesquisa feita pelo site Omelet, 1,6% dos moradores de Belém tem o hábito de comprar jogos eletrônicos originais. Darleni afirma que o Pará é o Estado mais nerd da região norte. Apesar do Estado ter uma internet inferior à de Manaus, consegue ter procura maior.

Darleni orienta que quem quer seguir nessa área precisa se cercar de pessoas que estejam nesse ramo. Como no caso dos HQs. “A pessoa que faz os quadrinhos precisa de uma estrutura. Porque no HQ precisa do escritor, roteirista, desenhista. Montar uma equipe, depois fazer um plano de negócios e tentar se posicionar no mercado.”

O encontro nerde e geek fez parte da Feira de empreendedor, realizada nos dias 16 a 19 de maio. Segundo Darleni, o apoio do Sebrae foi fundamental para a realização do evento. “Como eu sou produtora de eventos, quero fazer algo relevante. Se a gente conseguir unir todo o pessoal que está realizando eventos e fazer algo grande vai ser muito produtivo", finaliza a planejadora.

Por Bruna Oliveira.

COMENTÁRIOS dos leitores