Governo retoma sistema que mede peso da cultura no PIB

Projeto Conta Satélite será retomado pelo Ministério da Cultura para identificar melhor papel e peso de cada segmento e subsidiar políticas públicas

seg, 04/09/2017 - 09:58
Dênio Simões/Agência Brasília PIB da Cultura já existe em 21 países no mundo, sendo sete na América do Sul, como Chile e Argentina Dênio Simões/Agência Brasília

O Ministério da Cultura vai retomar as atividades do projeto Conta Satélite, conhecido como PIB da Cultura. O ministro Sérgio Sá Leitão discutiu o assunto com o presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), instituição que será parceira no projeto.

O sistema avalia o peso das atividades criativas no Produto Interno Bruto (PIB) e já existe em 21 países no mundo, sendo sete da América do Sul: Colômbia, Chile, Uruguai, Argentina, Peru, Bolívia e Equador.

De acordo com informações do Ministério da Cultura, atualmente o Brasil não possui um sistema unificado e padronizado que permita identificar a participação da Cultura no PIB nacional. A criação da conta permitirá identificar melhor o papel e o peso dos diversos segmentos econômicos da cultura, das cadeias produtivas e da produção de conhecimento. A análise também proporcionará indicadores para balizar as políticas públicas para a Cultura.

Os dados mais atuais sobre o segmento são de uma pesquisa da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) que teve como base o ano de 2015. O levantamento aponta que as atividades criativas no Brasil representam 2,64% do PIB. Embora expressivo, esse número ainda não aparece no radar das análises dos indicadores da economia.

"Queremos dar uma contribuição para a valorização da área pelo aspecto econômico. Sabemos da sua dimensão simbólica e cidadã, mas também precisamos levar em consideração a econômica, que é fortíssima", defendeu o ministro. 

COMENTÁRIOS dos leitores