Público se encanta com ritmos paraenses durante Festival

Tecnobrega e carimbó do Pinduca mexeram com a plateia do FITPAR 2017. Houve coreografias e brincadeiras.

seg, 17/04/2017 - 08:29

Tecnobrega, Círio de Nazaré e o carimbó de Pinduca. Essas foram algumas das referências abordadas na noite da última sexta-feira (14) durante o espetáculo "Que dança pai d'égua", dirigido por Rolon Ho, no Festival de Teatro do Pará 2017 (FITPAR 2017). O show ocorreu no auditório da Faculdade Maurício de Nassau, unidade Quintino Bocaiúva.

Durante 40 minutos de encenação, o público interagiu e se divertiu com músicas e coreografias. Os bailarinos convidavam algumas pessoas da plateia para subir ao palco e participar. O professor universitário Sérgio Menezes assistiu pela primeira vez ao espetáculo e foi convidado pelo personagem "Viado da bike" para participar da brincadeira. "Eu acho a nossa cultura tão rica e contagiante. Por meio de festivais como esse, temos mais orgulho e fortalecimento da nossa autoestima e características como paraense. Temos que ampliar eventos assim para que a nossa cultura seja a forma número 1 de divulgação da nossa região", disse.

O objetivo do espetáculo é valorizar e ampliar a visão pela cultura paraense. Para o coordenador da companhia Cabanos, Wendell Silva, encontrar uma plateia cheia durante um feriado demonstra que a cultura paraense está ganhando cada vez mais visibilidade, respeito e valorização. "Nosso trabalho busca sempre unir o público ao tema por meia da interação. Foi uma grande alegria encontrar tantas pessoas que sabem como nossa cultura é extraordinária", disse.

"Victória", peça teatral, dirigida por Bruno Torres, também empolgou o público ao contar a história de uma menina que, em busca de flores para sua mãe na floresta, conhece várias criaturas e animais, surgindo assim uma grande amizade e um mistério a ser revelado.

A programação de espetáculos gratuitos do Festival continua, no Memorial dos Povos, localizado na avenida Governador José Malcher, conforme programação a abaixo:

A vaca vai pro brejo – dia 17/04, às 19h

EléBoom – dia 18/04, às 19h

Égua, Beleléu, existe mesmo – dia 19, às 19h

A menina e o palhaço – dia 20, às 19h

Gota D’água – dia 21, às 19h

Não está fácil para ninguém – dia 22, às 18h

2º Re-Ato: O Corpo Espetacu-LAR – dia 23, às 20h.

Por Vanessa van Rooijen.



COMENTÁRIOS dos leitores