Nacional Ceará Paraíba Pará Pernambuco São Paulo

Bethânia abraça Pernambuco em homenagem a Naná Vasconcelos

A artista, que apresentou a turnê ‘Abraçar e Agradecer’, atraiu milhares de fãs que foram prestigiar a comemoração dos 50 anos de carreira

por Roberta Patu dom, 19/03/2017 - 02:22

Como rainha, a cantora Maria Bethânia reluziu com a sutileza de seus sucessos na noite deste sábado (18), em Olinda. A artista, que apresentou a turnê ‘Abraçar e Agradecer’, atraiu milhares de fãs que foram prestigiar a comemoração dos 50 anos de carreira e uma das vozes mais expressivas da música brasileira. Como uma grande festa, o espetáculo foi marcado por homenagens, agradecimentos, recordações e uma falha no som.

Logo no início, o público foi surpreendido com um problema no som, que permaneceu durante toda a primeira música. Depois de vários gritos de reprovação da plateia, Bethânia parou a melodia, pediu desculpas e saiu do palco. Depois de quase dez minutos, ela voltou e retomou o show, perguntando se todos estavam ouvindo e repetiu a melodia de abertura ‘Emoções’, sem ofuscar sua passagem.

Rapidamente, o público esqueceu do contratempo e mergulhou no encantamento da 'abelha rainha, durante quase duas horas de show. O tempo parecia curto curtas para a empolgação do público e os inúmeros sucessos interpretados por Maria Bethânia. ‘O Quereres’, ‘Gostoso Demais’, ‘Fera’, ‘Negue’, ‘Sangrando’, ‘É o Amor’ e ‘Olha nos Olhos’ foram algumas das músicas que integraram a sua apresentação, que foi enaltecida inúmeras vezes pelo público.

Porém, o ponto mais emocionante do show foi marcado pela homenagem ao percussionista Naná Vasconcelos, que faleceu em março de 2016. Através de imagens de Naná no telão, Bethânia agradeceu a singularidade do artista. “Obrigada pela música! Obrigada meu mestre pelos ensinamento e por tudo. Você é a estrela mais nobre de todas”, disse Bethânia, cantando logo em seguida, a música 'Frevo número 2'.

Com a exaltação ao mestre do Maracatu, o público aplaudiu em pé, calorosamente, a artista, que de forma indireta abraçou Pernambuco em sua homenagem. A homenagem a Naná se deu devido ao convite, que teria feito à cantora para participar da abertura do Carnaval do Recife 2017, que acabou sendo cancelado. Perto de concluir, Bethânia interpretou as melodias 'Mangueira', 'Começaria Tudo' e 'Je Ne Regrette Rien'.

Assistindo atenta a todos os detalhes a Maria Clemente Almeida, que acompanha a carreira da artista há 45 anos, falou emocionada sobre o momento. “É a primeira vez que consigo ver um show de Bethânia e estou imensamente feliz de poder viver isso. A apresentação ainda está no início, mas está fantástica”, falou.

Acompanhada da família, Cecília Machado, que é fã de Maria Bethânia por causa da mãe, revelou que a comemoração dos 50 anos não é apenas da artista. “Essa festa também é toda nossa. Sinto-me como em uma grande confraternização, com direito a ter todos ao meu lado e principalmente minha mãe, que é apaixonada por ela”, disse. 

LeiaJá também

--> Em tom saudoso, Nações de Maracatu homenageiam Naná Vasconcelos e abrem Carnaval do Recife

--> Com grandes artistas, Maria Bethânia encanta público 

COMENTÁRIOS dos leitores