Nacional Ceará Paraíba Pará Pernambuco São Paulo

Com promoções, mulheres economizam para se manter na moda

Em tempos de crise econômica, novas alternativas têm vencido o estereótipo de que roupa bonita tem que ser necessariamente cara

por Rebeca Ângelis sab, 18/03/2017 - 16:59

Já se foi o tempo em que a moda ditada pelas passarelas e editoriais era fator exclusivo para todo guarda-roupa feminino no mundo. Apesar das coleções ainda preencherem as vitrines, as mulheres têm preferido cada vez mais criar seu próprio estilo, abusando da tendência formada por uma só palavra: promoção. Em tempos da famosa crise econômica, a maneira de permanecer bonita e elegante, sem gastar muito no orçamento financeiro, tem aberto espaço para a criação da própria personalidade, dando ênfase ao conforto, fugindo dos padrões impostos, na maioria das vezes, e vencendo o estereótipo de que roupa bonita precisa ser necessariamente cara.

Além das lojas populares tradicionais, a criação de brechós tem sido uma alternativa cada vez mais comum para economia e criação de novos looks. Consumidora assumida, a artesã Maria da Penha, de 41 anos, revela ao LeiaJá que sempre comprou em lojas para manter seu estilo de acordo com a tendência. De uns tempos para cá, entretanto, raramente opta por compras em shoppings. A solução mais viável foi buscar por brechós. Ela garante que se há uma pesquisa pelo mais favorável, a economia é garantida.

“Compro por prazer e gosto de me vestir bem. Pesquiso valores, o que realmente baixou de preço e se a peça em promoção vai me trazer algum benefício, mesmo em promoção. Hoje, raramente compro em shoppings. Opto mais por lojas de subúrbio e brechós.”,  explica Maria, ressaltando que gasta três vezes menos atualmente com nova escolha.

Dona de um brechó em Olinda, desde 2014, a estudante de Direito, Riana Assunção, revela que a ideia da investida surgiu dela e de sua mãe, a artista plástica Ana Assunção. Os objetivos principais eram atualizar o guarda-roupa, reciclar peças que ainda servem para uso, bem como ganhar um valor extra que ajuda no seu orçamento financeiro. 

“Começamos colocando algumas peças de nosso uso, depois que vimos o sucesso das vendas, optamos expor alguns modelos que comprávamos de outros lugares e até mesmo customizar peças novas com jeans para vender.”, conta Riana.

As tendências da passarela feminina de grandes marcas também já adequam partes de suas coleções com preços acessíveis. É o que revela a influencer em moda Paula Kyrillos, ressaltando que é possível se vestir bem pagando pouco.

“As nossas redes de fast fashion (como Renner, Riachuelo, C&A) sempre dão um jeitinho de nos trazer essas trends com um preço acessível. O veludo molhado está super em alta, e as peças nas grandes marcas custam em torno de R$ 400. Entrei dia desses em uma dessas lojas e encontrei uma blusa de veludo por R$39,90. A mesma coisa serve para as bolsas das grandes marcas internacionais, que chegam a custar o valor de um carro do ano. Encontro sempre nas redes de fast fashion bolsas custando cerca de R$100”, explica Paula.

Ela, que tem um canal no Instagram com dicas de “achados” promocionais para os seus seguidores revela que o mais importante da moda atual é poder se vestir bem e seguir as tendências que preferir, pagando pouco.

Nem tudo o que se vê é promoção

O perigo da promoção é exatamente comprometer o orçamento para comprar aquilo que não precisa ou que não irá usar. “Muitas vezes você compra demais, gasta demais e acaba gerando dívidas no cartão com as parcelas que, muitas vezes, até ultrapassa o limite mensal que é para se gastar”, explica a especialista em empreendedorismo e consultora do Sebrae e Senac de Pernambuco, Adriany Carvalho.

Ela ressalta ainda que, com os juros altos dos cartões, é importante saber até quanto se pode gastar e se as peças de fato diminuíram do valor normal. Outros pontos importantes são escolher peças atemporais (que podem ser usadas o ano inteiro, geralmente com cores neutras) além de se perguntar se há necessidade de comprar aquilo.

Estilo sem amarras

Levando em consideração que vestir-se bem é sinônimo de elegância e conforto, assumir um estilo para si, tem sido uma tarefa simples para as mulheres que querem buscar sua própria moda. O LeiaJá destaca alguns pontos que podem ajudar na investida, confira:

Ousadia e segurança: é primordial que, antes de qualquer escolha de peça, você se sinta a vontade e confortável com seu visual, para ter a liberdade do que escolher para si.

Auto aceitação: assumir o que realmente se quer passar como imagem torna-se um fator primordial para o fim das amarras. É importante também ter consciência do que mais se enquadra ao corpo, de modo que traga conforto e segurança sobre si.

Próprio estilo: ser quem o que se quer não é mais um sinônimo cafona, pelo contrário. O próprio estilo é saber interpretar a moda e o que vem a ser melhor para si.

Peças e destaques: a mudança do look seja por roupas ou acessórios combinam, na maioria das vezes, com o contraste de tons básicos e um colorido em destaque. O importante, antes de qualquer escolha de cor é como usufruir das variadas maneiras para se sentir bem com sua devida opção de estilo.

COMENTÁRIOS dos leitores