Aldo Vilela

Aldo Vilela

Jornalista

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal LeiaJa.com são formados por autores convidados pelo domínio notável das mais diversas áreas de conhecimento. Todos as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

Na eterna guerra pelo poder Fernando Bezerra Coelho detona gestão de Paulo Câmara em Pernambuco

Aldo Vilelaqua, 11/07/2018 - 18:35

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou parecer de Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) favorável à contratação de crédito externo para financiar o Programa de Desenvolvimento Urbano Integrado/Teresina Sustentável na capital do Piauí. Também na CAE, o senador apoiou a contratação de crédito externo para o Programa de Modernização da Gestão Fiscal do Estado do Ceará (Profisco II). Fernando Bezerra observou que tanto o Ceará quanto a Bahia “vivem governos de continuidade”, que mantiveram uma trajetória de controle de gastos, responsabilidade fiscal e investimentos enquanto que a atual gestão de Pernambuco “demonstra incapacidade de contratar empréstimos e celebrar convênios para impulsionar o desenvolvimento do estado”. Conforme destacou o vice-líder do governo no Senado, o Ceará é o estado brasileiro com o maior percentual de investimento sobre a receita corrente líquida: mais de 13%. “Já Pernambuco investe apenas 5% da receita corrente líquida e ela é muito parecida, muito próxima a do Ceará”, ressaltou Bezerra Coelho. O senador também pontuou que, nestes últimos quatro anos, Pernambuco ficou atrás da Bahia e do Ceará em volume de investimentos. “A Bahia investirá mais de R$ 9 bilhões; o Ceará, mais de R$ 8 bilhões; e Pernambuco não vai chegar a R$ 4,5 bilhões”, observou Fernando Bezerra. O vice-líder ainda lembrou que, entre 2011 e 2014, Pernambuco liderava o ranking do Nordeste em investimentos, com quase R$ 10 bilhões. Naquele quatriênio, Ceará e Bahia investiram recursos aproximados a R$ 9 bi e R$ 8 bi, respectivamente. “Houve, portanto, uma quebra, uma interrupção de um projeto político-administrativo em prejuízo aos pernambucanos”, afirmou o senador. “Esta situação ruim para Pernambuco me anima a acreditar que teremos mudanças no quadro político em meu estado”, completou Fernando Bezerra Coelho. Na guerra pela busca do poder vale tudo e o tempo todo, é briga de um lado e do outro, acusações, discussões e para o povo, nada.

A vergonha da Justiça brasileira

Claramente existe um lobby de parcela do Poder Judiciário e do Ministério Público para pressionar a ministra Cármen Lúcia, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), a propor a incorporação do auxílio-moradia aos salários da magistratura a partir de 2018. 

Como resolver a mamata?

A saída seria uma forma de legalizar um privilégio de cerca de R$ 1 bilhão anual que está ancorado numa decisão precária e liminar do próprio Fux. 

Farinha pouca meu pirão primeiro

O auxílio-moradia, de R$ 4,3 mil, é indefensável num país em crise fiscal, mas parcela do Judiciário e do Ministério Público acha que pode dar um jeitinho para abocanhar fatia do Orçamento Público quando o STF discutir a questão salarial de seus ministros em agosto. Tem jeito este país ?

Todos na rua

A Rede Sustentabilidade, comandada pela ex-senadora e pré-candidata à Presidência, Marina Silva, está definindo suas pré-candidaturas em Pernambuco para a Câmara e o Senado Federal. Aqui no estado fecharam questão em torno do nome da advogada Michelle Francis Albuquerque, como pré-candidata a deputada federal.

E agora ?

O corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro João Otávio de Noronha, determinou abertura de um procedimento para apurar a conduta do desembargador Rogério Favreto, plantonista do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que mandou soltar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no último domingo, e do relator do caso na Corte, João Pedro Gebran Neto, que suspendeu a decisão do colega.

Moro também

O corregedor também determinou procedimento para apurar a conduta do juiz Sérgio Moro no mesmo caso. Segundo nota divulgada pela corregedoria, os oito questionamentos apresentados no CNJ contra Favreto e os dois contra Moro serão unificados em uma única apuração ampla dos fatos ocorridos no último domingo.

Aliança

O presidente do PSB, Carlos Siqueira, recebeu a presidente do PT, Gleisi Hoffmann para conversar sobre a possível aliança nacional entre as siglas. No encontro, a petista reiterou que o ex-presidente Lula pretende, de fato, avançar com esta negociação, que passa pelo apoio dos petistas aos candidatos a governador do PSB, em alguns estados, como Pernambuco. Hoje a senadora estará aqui para ouvir os envolvidos diretamente no processo.

COMENTÁRIOS dos leitores