Raul Henry

Raul Henry

Contraponto

Perfil: Economista, com mestrado em Gestão Pública pela UFPE, Raul Henry foi vice-prefeito e secretário de Turismo, Cultura e Esportes do Recife. Ocupou também os cargos de secretário de Educação e Cultura, e de Planejamento de Pernambuco. Foi deputado estadual e hoje está no segundo mandato de deputado federal pelo PMDB.

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal LeiaJa.com são formados por autores convidados pelo domínio notável das mais diversas áreas de conhecimento. Todos as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

Pelo currículo comum

Raul Henryter, 30/04/2013 - 11:17

Participei, na semana passada, de um oportuno seminário sobre educação na Universidade de Yale, patrocinado pela Fundação Lemann. O tema principal do encontro foi o common core, ou, em tradução livre, o currículo comum que 46 estados americanos estão introduzindo nas disciplinas de língua inglesa, matemática e ciências.

A diretriz principal para a formulação do currículo comum segue três mandamentos: fewer, clear e higher. Ou seja, um currículo com menos itens, com mais clareza e com expectativas de aprendizagem mais elevadas.

Os americanos estão enxergando as evidências apresentadas pelos grandes sistemas internacionais de avaliação, com destaque para o Pisa, realizado pela OCDE. São esses os ensinamentos dados pelos sistemas educacionais que mais têm avançado no mundo contemporâneo: é necessário ter foco e definir com clareza que aptidões e conhecimentos os alunos devem ter ao final de cada série.

Enquanto nossos vizinhos do norte fazem um enorme esforço para construir um consenso entre 46 estados (lá eles não aceitam a interferência do governo central), aqui no Brasil falar desse tema é uma heresia. Há resistências passionais, quase histéricas, nas faculdades de pedagogia e no corporativismo.

Sem currículo nacional, carreira docente atraente, boa formação de professores, critérios eficazes de gestão e avaliação com consequências, vai ser muito difícil avançarmos. 

COMENTÁRIOS dos leitores