Léo Medrado

Léo Medrado

Jogo Rápido

Perfil: Jornalista esportivo, apresentador e comentarista.

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal LeiaJa.com são formados por autores convidados pelo domínio notável das mais diversas áreas de conhecimento. Todos as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

Acreditar sempre

Léo Medradodom, 11/12/2011 - 16:03

Que grande lição o Sport nos deu na Série “B” deste ano. A grande oscilação do rendimento rubro negro na Segundona, nos fez entrar em contradição “trocentas vezes”. Após 24 rodadas, das 38 a serem disputadas no total, o Leão da Ilha goleou o Vitória por 4X0 e finalmente chegou ao G-4. Naquele momento, era quase unanimidade que o grupo de PC Gusmão engrenara e que, inevitavelmente, a classificação aconteceria.

Eis que o time desanda. Começa a perder pontos bobos. Inclusive dentro da Ilha. Na queda de Gusmão do comando leonino, o que era convicção de acesso transforma-se na certeza do fracasso. Oportunistas – que são sempre os mesmos, há anos – se aproveitam e chegam ao absurdo de pedir o impeachment ou a renúncia do presidente Gustavo Dubeux.

Ora, ora. Impeachment só deve ser aplicado quando o Presidente comete erros de DIREITO, e não de FATO. Dubeux não cometeu nenhum “delito” para deixar o clube, ou para o clube “deixá-lo”. Todavia, os aproveitadores botaram tudo no mesmo balaio e chegaram a colocar em cheque a maior conquista do Leão no ano: A aprovação da construção do novo estádio... Da nova casa rubro negra.

Volta Mazola ao comando técnico e começa um discurso de que “vai levar o time à primeira divisão, coisa e tal...”. A grande maioria da crônica e dos torcedores rubro negros desdenhou das frases de efeito do interino treinador.

O grupo se une em torno do técnico. Goleia Boa Esporte (4X1), Americana (4X0), empata com a líder Lusa em São Paulo (2X2), e goleia o Paraná (3X0). Conta com resultados paralelos possíveis, mas improváveis. O ASA bate o Bragantino, em Bragança, e o São Caetano vira pra cima do Vitória em Salvador, diante de 38 mil pessoas no Barradão, com dois gols depois dos 43 do segundo tempo.

O time da Ilha volta ao G-4, passa a depender só dele e num jogo histórico, com direito a dilúvio e invasão de cinco mil rubro negros ao Serra Dourada, apesar do ridículo público oficial anunciado de aproximadamente 2.700 torcedores, vence o Vila Nova e volta à elite.

Uma lição pra todos nós. Tem que acreditar sempre. Até o último minuto. Mazola e Dubeux acreditaram e contagiaram os incrédulos do elenco. O time comprou a briga e subiu. Aos pessimistas, coveiros de plantão e agregados: Não deu! Deixem pra secar em 2012! Em 2011, Náutico Sport e Santa subiram de divisão. Um ano de ouro para o nosso Estado. Quanto aos oportunistas e aproveitadores, onde estão vocês agora?

COMENTÁRIOS dos leitores