Orçamento de manutenção UFPE é desbloqueado pelo MEC

Instituição já recebeu R$ 12,8 milhões, valor referente a 8% do orçamento anual

por Lorena Barros qua, 12/06/2019 - 12:01
Paulo Uchôa/LeiaJáImagens/Arquivo . Paulo Uchôa/LeiaJáImagens/Arquivo

No mesmo dia em que a Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou o projeto de crédito suplementar que libera verba para universidades e instituições federais brasileiras, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) afirmou que teve o orçamento para manutenção desbloqueado pelo Ministério da Educação.

Segundo nota da instituição, o desbloqueio foi feito em todas as instituições federais de ensino. Imediatamente, a UFPE recebeu R$ 12,8 milhões, valor referente a 8% do orçamento, para pagar serviços como energia, segurança e limpeza. Com a verba, a contratação de serviços na área, que estava bloqueada, poderá ser iniciada. Segundo a Lei Orçamentária Anual (LOA), a universidade deve receber R$ 162 milhões em um ano inteiro. Até o mês de março, 40% desse valor havia sido repassado.

“O desbloqueio significa que a Universidade poderá seguir com seu planejamento orçamentário, garantindo o pleno funcionamento da instituição até o fim deste ano”, afirmou o pró-reitor de Planejamento, Orçamento e Finanças (Proplan) da UFPE, Thiago Galvão.

Em nota, a instituição agradeceu ao esforço de estudantes, técnicos, professores e parlamentares de Pernambuco que se engajaram em defesa da educação e da universidade.

Contingenciamento na educação

O contingenciamento nas universidades e instituições de ensino superior foram anunciados em abril deste ano. Por conta do déficit nas verbas, diversas universidades alegaram que as atividades seriam suspensas antes do término do ano letivo, como a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), admitiu a possibilidade de não ofertar vagas no segundo semestre do ano. Também foram cortadas verbas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o que culminou com o cancelamento de várias bolsas de pós-graduação no Brasil. Recentemente, a UFPE anunciou o corte de 78 delas.

COMENTÁRIOS dos leitores