5 pontos que o selecionador quer ver no seu currículo

O LeiaJá conversou com Danielle Muniz, Coordenadora Nacional do Núcleo de Trabalhabilidade, Emprego e Estágio do Grupo Ser Educacional, para saber quais características são importantes no 'cartão de visitas' do candidato

por Elaine Guimarães sab, 12/05/2018 - 15:33
Reprodução/Pixabay O profissional deve ter cuidado nas informações e imagem que pretende passar para um selecionador Reprodução/Pixabay

Antes de atualizar ou preparar um currículo, o profissional deve ter cuidado nas informações e imagem que pretende passar para um selecionador, pois a conquista de uma vaga no mercado de trabalho começa muito antes da dinâmica de grupo ou entrevista.

Além de uma estrutura adequada e textos de acordo com a norma padrão, o candidato deve entender que as informações contidas no documento funcionam como um 'cartão de visitas'. O LeiaJá conversou com Danielle Muniz, Coordenadora Nacional do Núcleo de Trabalhabilidade, Emprego e Estágio do Grupo Ser Educacional, para saber quais são os pontos que mais chamam atenção em um currículo. Confira os 5 pontos apontados pela coordenadora:

1. Objetividade

Danielle ressalta que o currículo deve conter informações objetivas, pois isso facilita o entendimento dos recrutadores acerca da área de interesse, cargo e pretensões do candidato.

2. Qualificações

Além da formação acadêmica, a coordenadora expõe que  a realização de cursos em áreas afins a vaga desejada costumam chamar atenção dos selecionadores. "Quanto mais qualificado é o candidato, maior chance ele tem em conseguir a vaga. É necessário que os profissionais invistam em cursos e adquiram conhecimento para além do acadêmico.

 3. Segunda Língua

"Para se destacar e apresentar um diferencial, o candidato precisa ter conhecimento em uma língua estrangeira. Isso chama atenção durante a leitura do currículo", explica Danielle.

4. Experiência

Para os recrutadores, o detalhamento das experiências profissionais é informação crucial no currículo. "Através da descrição das funções exercidas em empresas anteriores, os selecionadores traçam um perfil do candidato e percebem em qual setor eles desempenhariam um bom trabalho. É algo mais direcionado", aponta a coordenadora.

5. Estabilidade no emprego

O tempo em uma empresa também é algo analisado no currículo. Muitos recrutadores consideram um ano e meio na função uma boa margem para entender o profissional. "A instabilidade não é interpretada como um bom sinal durante a análise do currículo. Quanto mais tempo o profissional tem na função no mesmo espaço, entende-se que o candidato tem postura profissional e estabilidade no trabalho", expõe.

COMENTÁRIOS dos leitores