Votação: ciências humanas fora das universidades públicas?

Proposta tem que atingir até 20 mil apoios

qua, 11/04/2018 - 15:11

Uma ideia legislativa, que está em busca de assinaturas no site do Senado, quer que senadores analisem a possibilidade de eliminar os cursos de ciência humanas das universidades públicas, com o objetivo de realçar "cursos de linha", como Medicina, Direito e Engenharias.

A proposta precisa receber 20 mil apoios para se tornar uma 'Sugestão Legislativa' e ser debatida pelos senadores. O proponente, Thiago Turetti, quer dar fim aos cursos de Arte, Artes Cênicas, Filosofia, História, Geografia e Sociologia. "São cursos baratos que facilmente poderão ser realizados em universidades privadas. Os cursos de humanas poderão ser realizados presencialmente e à distância em qualquer outra instituição paga”, diz a proposta.

“Não é adequado usar dinheiro público e espaço direcionado a esses cursos, o país precisa de mais médicos e cientistas, os cursos de humanas poderão ser feitos nas instituições privadas”, afirma ainda o autor. A proposta segue aberta para votação pública até o dia 7 de junho.

Contraponto - Uma outra ideia defende justamente o oposto que Turetti propõe. "Assegura que cursos de Humanas poderão ser realizados presencialmente em universidades públicas, bem como cursos de linha (Medicina, engenharia,direito e outros). Optar por estudar em universidades públicas ou privadas deve ser uma escolha do cidadão", destaca.

A autora, Acsa da Costa Silva, afirma que a "extinção dos cursos de Humanas de universidades públicas estará obrigatoriamente direcionando o cidadão a pagar por esses cursos sendo que grande parte da população Brasileira é de baixa renda, não disponibilizando de condições financeiras suficientes para pagarem por esses e outros cursos. O país precisa de mais acesso igualitário à educação em todos os níveis de ensino". 

Essa ideia já atingiu a marca de 35.398 apoios, se tornando uma sugestão legislativa.

Por Tayná Barros, com colaboração de Pedro Oliveira

COMENTÁRIOS dos leitores