Oficinas de Arquitetura discutem sustentabilidade

Estudantes da Universidade da Amazônia (Unama) desenvolvem projetos de reciclagem e compostagem com a participação de profissionais e foco na comunidade

ter, 14/11/2017 - 17:00

Sustentabilidade e meios alternativos de produção foram os principais ensinamentos das oficinas de compostagem e reciclagem que foram realizadas pelos alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade da Amazônia (Unama), no último sábado, 11, no campus Alcindo Cacela, em Belém. Estudantes de diversos cursos, profissionais e moradores da comunidade ao redor da universidade participaram da atividade.

Como forma de colocar em prática a teoria sobre urbanismo, a professora do curso de Arquitetura e Urbanismo Dula Lima propôs aos alunos a prática voltada para um recorte de uma área da Ilha de Caratateua, mais conhecida como Outeiro. “Esse semestre eu estou desenvolvendo a disciplina Urbanismo IV, que trata de zonas de interesse social, ocupações inadequadas dentro do urbanismo, então a gente foi trabalhar um recorte de uma área em Outeiro, onde eles pudessem colocar em prática as informações que eles já tinham”, explicou a professora.

Os alunos do 8º semestre do curso criaram dois projetos que trabalham a sustentabilidade dentro de Outeiro. Porém, antes, resolveram realizar oficinas dentro da universidade. O projeto “Raízes da Cidade” é um deles e tem seu trabalho voltado principalmente para a questão da utilização do lixo para a técnica da compostagem, processo biológico que usa matérias orgânicas para a criação de adubo orgânico, reduzindo assim o lixo.

Durante as oficinas, os participantes puderam fazer suas próprias composteiras de potes e garrafas pets, além de aprederem passo a passo sobre a importância da atividade. “Na parte prática, a gente tem dois tipos de composteiras com materiais de baixo custo e práticos que as pessoas podem comprar em casa, como garrafa pet e potes de plástico de sorvete. Com eles usamos materiais orgânicos como cascas de frutas, verduras, ovo e borra de café, que no final vai resultar o chorume”, explicou a aluna de Arquitetura e Urbanismo Andressa Moraes.

Já o projeto “Urbaniza Outeiro” propôs oficinas de reciclagem, e quem participou pôde confeccionar sua própria luminária reciclada de garrafas pets de catadores da cidade. “A gente disponibilizou os bocais, fios e lâmpadas, e as garrafas nós compramos de catadores. Então, além do processo da própria reciclagem, a gente percebe que a prática vai muito além e também faz parte da subsistência de muitas pessoas”, explicou Gloria Tavares, uma das estudantes responsáveis pelo projeto.

Estudante do curso de Agronomia da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), Daniel Nogueira ficou sabendo das oficinas pelas redes sociais. “Está bem proveitoso e prático, é bastante importante esse tipo de conhecimento em relação a meios alternativos de se produzir dentro das áreas urbanas, esse tipo de conhecimento é importante para que a gente possa repassar para os indivíduos da comunidade”, enfatizou Daniel.

Por Ariela Motizuki.

 

COMENTÁRIOS dos leitores