Confira 8 dicas para empreender com o dinheiro do FGTS

O analista de atendimento individual José Edson Monteiro falou ao LeiaJá sobre alguns cuidados que se deve ter antes de investir esse dinheiro

por Ana Tereza Moraes qui, 18/05/2017 - 08:25
Reprodução/Agência Brasil Dinheiro do FGTS inativo pode ser de grande ajuda para realizar o sonho de ser seu próprio chefe Reprodução/Agência Brasil

Com a liberação do FGTS, muitas pessoas pretendem usar o dinheiro para pagar suas dívidas. No entanto, há quem queira investir no próprio negócio para fazer com que esse valor renda ainda mais. Segundo uma pesquisa do Sebrae, de 2015, o quarto maior desejo dos brasileiros é justamente poder virar seu próprio chefe, e a quantia que agora está disponível para ser sacada pode ser de grande ajuda para realizar esse sonho.

Após uma conversa com o analista de atendimento individual José Edson Monteiro, separamos oito dicas para quem deseja seguir esse caminho:

Faça o que você gosta: Não adianta seguir modismos com os quais não se identifica e querer fazer algo só pelo dinheiro. Desse jeito é possível que você não vai ter sucesso. De acordo com Monteiro, é essencial escolher algo com o qual a pessoa tenha afinidade e habilidade.

Analise: É importante estar por dentro das demandas do mercado, saber o que é mais viável e promissor. “Hoje em dia o mercado pede coisas como inovação, mobilidade, praticidade, rapidez, etc.”, diz José Monteiro.

Plano de negócios: É indispensável que haja um planejamento adequado de cada passo que será tomado no novo negócio. O Sebrae oferece consultorias de gestão para aqueles que não dominam o assunto. Caso você não tenha amplo conhecimento quanto a isso, é importante buscar uma boa orientação.

Reserva: Não é recomendado gastar todo o dinheiro que se tem. É importante que haja um capital de giro para prevenir quaisquer eventualidades, pois imprevistos podem acontecer aos montes. O ideal é ter pelo menos três meses de reserva para a empresa, pois nem sempre as empresas geram lucro logo de início.

Fuja dos juros: Evite fazer empréstimos. Se sua necessidade for grande é essencial que seja montado um plano de negócios com cautela para se organizar em relação ao empréstimo e ao retorno financeiro necessário para pagá-lo mais na frente.

Pense grande, invista ‘pequeno’: A depender do montante, talvez seja mais interessante investir em algo menor, como uma micro franquia ou um food truck. Segundo o analista José Monteiro, a área de serviços geralmente é uma boa aposta. “Por exemplo, se você abrir um salão de cabeleireiro  você vai ter um gasto muito menor do que se resolver abrir uma loja de cosméticos, pois você teria que se preocupar em comprar muito mais produtos, fechar negócios com fornecedores, etc.”, explica.

Separação: Não misture o dinheiro da empresa com o do empresário. É necessário que haja um dinheiro destinado às contas pessoais e outro destinado às contas da empresa, como aluguel, funcionários, energia, etc. “Quem mistura isso pode entrar num caminho para a dificuldade financeira”, diz Monteiro.

Paciência: Esteja ciente de que o retorno do dinheiro investido leva, em média, de 1 ou 2 anos para acontecer. Portanto, faça um bom planejamento, cumpra-o e seja paciente. 

COMENTÁRIOS dos leitores